Tag Archives: cuidados

Se cuida mamãe!

4 abr

Não precisa ser mãe pra querer se cuidar. Já, toda mãe sabe o quanto adoramos quando sobra um tempinho pra isso e até mais. Por isso, resolvi compartilhar umas diquinhas com vocês!

Eu procurei uma dermatologista aos 20 e falei que gostaria de cuidar da minha pele e evitar ruguinhas. Ela me disse que aos 25 eu poderia começar com os cremes, antes não. A única coisa que eu poderia fazer e que seria mais eficaz que qualquer produto era manter meu rosto longe da exposição ao sol, com protetores bloqueadores. E comecei a fazer.

Hoje, a linha 3.3 na idade cronológica chama a atenção pelo número, mas ainda não posso dizer que me sinto feliz pelas marquinhas de expressão porque elas ainda não apareceram (a não ser que eu fique muito brava ou durma no lençol amassado ahahaha).

Eu sempre concordei com o clichê de que nosso rosto é nosso cartão de visita. Então, pra quem também concorda, segue uma diquinha de 3 produtos mimos que eu amo e percebo resultados.

1. USE creme bloqueador no rosto todos os dias – eu uso epidrat, nem todos os dias, mas falar é fácil.

2. Amo a espuma de limpeza facial Revitalift  da L’Oréal Paris (elimina as células mortas, devolvendo a maciez, e prepara a pele para o cuidado antirrugas, a pele fica uma delíiiiiicia).

108910196SZ

3. Desde os 25 (por recomendação da dermatogista) uso Epidrat Lift (é leve e devolve o brilho e elasticidade para a pele, meu xodó).

292710

Aí é claro que você também tem que cuidar dos dentes, sinais, etc. Aaaa… quando papai tá em casa e vou sair, a mamãe aqui aproveita para dar uma abrilhantada passando um lápis preto nos olhos, um blush orgânico e uma máscara de cílios da Make B. que ameeeeeei! 3 em 1: dá volume, alonga e define. Vem com duas pontas diferentes e fica liiiindo (só não pode piscar rápido depois de passar ou vai dar uma borradinha – use, abuse e fique paradinha até secar – 5 sec.)! 19521-240x350

É isso meninas, espero que tenham gostado.  Temos diversos truques como o bepantol, o shampoo de bebê para limpar a pele e podemos usufruir sem problemas, mas… antes de qualquer coisa, consultar um dermato é sempre melhor para avaliar seu tipo de pele.

Melhor do que ficar linda maquiada é acordar linda! Vamos que vamos!!! Beijinhos

Amamentação: tranquilidade sim, estresse não!

13 jun

Essa é para as gravidinhas e seus amigos/parentes mais próximos:

Você sabia que uma situação de estresse pode reduzir o leite ou até que o reflexo do leite seja inibido? Está comprovado que os hormônios do estresse são capazes de inibir a ação da prolactina (produção do leite) e da ocitocina (descida do leite).

Eu confesso que nem todos os momentos são de tranquilidade. Conto com a ajuda do meu esposo no dia a dia, sempre que pode, e digo aos papais que não apoiam nem ajudam a mamãe durante a amamentação, seja com os outros filhos, com a casa ou simplesmente não trazendo um copo de água quando sua mulher estiver oferecendo o peito para o bebê, saibam que são atitudes que deixam a mamãe preocupada com “muito mais coisas” do que somente a amamentação, deixando-a ainda mais intranquila.

Mãezinha, lembre-se: problemas no trabalho ou uma depressão também são fatores da inibição da produção e descida do leite.

Caso você não tenha como pedir, mostre o post aos seus parentes ou amigos:

Você precisa ficar longe de qualquer estresse. Seu bebê irá lhe tomar todo o tempo do mundo e seus hormônios estarão uma loucura. 

Além disso, mamães estressadas sentem mais dificuldades em acomodar direitinho a criança no peito. Quando fico assim, sinto dificuldade mesmo e vou fazendo o possível para relaxar: respiração, água, postura… Porque, caso contrário, o bebê poderá não abocanhar direito a aréola, sugando com deficiência e, consequentemente, se alimentando pouco. Como a sucção libera a ocitocina, a descida do leite também estará prejudicada. A consequência desses dois fatores juntos: choro do bebê por fome e mais estresse por parte da mamãe, tornando um ciclo vicioso até haver o desmame precoce.

A mãe deve amamentar com tranquilidade para que o leite desça e o bebê abocanhe adequadamente o mamilo para que todos os hormônios do organismo da mamãe funcionem da maneira mais sincronizada possível.

Dicas: 

1. Na hora de amamentar procure um lugar bem sossegado e que ninguém atrapalhe esse momento tão prazeroso e importante tanto para mamãe e bebê.

2. Não se sinta mal educada de pedir que uma visita vá embora ou não venha até a sua casa está se sentindo cansada. Aproveite o momento para descansar.

3. Peça ajuda sempre seja de profissionais ou mesmo do maridão.

Amamentar não é instintivo. É um ato a ser aprendido e que precisa de tranquilidade.

Profissional em amamentação: Fono Tatiane Girardi Bernardes (www.facebook.com/fonotatiane.girardibernardes)
Fonte: Guia do bebê

Boa sorte a todas!!!  Beijokas

O amor chegou mais cedo!

6 maio

Estou de volta amigas, leitores e mamães. Vou fazer um pequeno resumo do que aconteceu e compartilhar, com aqueles que entendem ou não, o susto no dia que a Julinha nasceu e essa sensação doida de ser mãe. Mãe tem poder!

Até então, book de gestante marcardo para 16 de abril, afinal, Júlia nasceria dia 21 de maio, mas resolveu passar o dia das mães coladinha em mim. Quadrinho do quartinho por fazer, lembrancinhas da maternidade para encomendar, malinha do bebê para arrumar, pijamas para comprar, mosquiteiro para chegar… e antes de tudo isso, lá vem ela, gordinha, espertinha, linda de viver…

A notícia

Era uma sexta-feira quando me senti desconfortável o suficiente para ir até a maternidade falar com o médico. 1h do dia 14.04 o médico pegou a chave da Materno Fetal e fez o ultra. A bolsa tinha rompido. Como? Até agora não sei nem quando, nem como. Fui para o parto de emergência. Eu e o Rafa tremíamos como crianças pequenas perdidas dos pais, como se tivéssemos sido abandonados no deserto de Saara. Quando o médico falou que eu não poderia mais sair da maternidade de jeito nenhum eu já estava soluçando e pensando “Meu Deus, ainda falta um mês e meio para minha filha nascer, e agora?” E as coisinhas dela? E o soluço era mais alto que qualquer barulho ao redor.

O médico falou: “Mãezinha, você tem que ficar. Avisem os avós. A Júlia tem 34 semanas e está grande e forte. Se ela chorar ao nascer, vocês, papai e mamãe, poderão vê-la, se não chorar, vamos levar imediatamente para UTI NEO.”

Todos muito amados e atenciosos, na maternidade Santa Helena, nos prepararam e meu GO me acompanhou em cada segundo. Um casal de amigos, Rafa e Débora de imediato levaram a máquina fotográfica, roupinhas de prematuro, mantas, fraldas etc… Além do apoio que o meu Rafa recebeu no momento de seu grande amigo que não tem como explicar. Chamamos os pais e irmãos, mesmo não podendo acompanhar o nascimento. Todos nervosos, é claro.

O nascimento

Rafa, paizão nervoso, todo amado, preparou a máquina fotográfica para o momento do parto. A Júlia nasceu. E a melhor parte: ELA CHOROU, E MUITO! E eu pude beijá-la (rapidamente) antes de levarem para UTI NEO. 2.605kg e 46cm. O suspiro que dei é indescritível… o que senti, nem se fala…

A frase do pediatra: “Ainda bem que essa menina chegou agora, porque ia vir uma baita!” Fato! Eu já sentia uma canseira desleal…

Ir para o quarto sem a minha filha… uma sensação de vazio, amor, vazio… Nós (pai e mãe) podíamos visitá-la livremente. E logo que passou a anestesia da cesárea, tomei banho e desci. Os pediatras, enfeirmeiras, outros pais, bebês… a solidariedade na UTI nos surpreendeu. Todos amáveis e acabamos nos apegando também. Cada bebê com sua histórinha e com aquela força incrível de querer viver. Isso é mágico.

Recebi alta e fui para casa, com o coração em prantos. Mas eu e o Rafa só jantamos e logo voltamos para UTI (aquelas picadinhas, sorinho, sondinha, doía tanto…) ficar até não aguentar mais de sono… Uma semana depois de estar internada recebemos a notícia de que Júlia iria subir (para o quarto). Segundo parto. Segunda alegria maior do mundo depois do choro do meu amorzinho.

Eu e o Rafa não sabíamos nem como agir de tanta alegria. Era imensidão. E ele pegou o telefone para ligar e avisar a família quando a médica na mesmo hora faz uma advertência: “Pra quem você está ligando? Só avós né? Agora só parentes de primeiro grau podem visitar, de dois em dois, lavando as mãos com alcool e qualquer indício de gripe ou resfriado, mantenha longe. Ela é prematura, não esqueçam. Visitas só daqui um mês.”

Quem nos ama entendeu tudo, todo o processo desde o início. Recebemos muito apoio, amor, carinho, através de mensagens, ligações, cartinhas e mimos durante essa fase tão difícil e, agora, só de amor.

O meu pós

No meu coração, uma mistura de sentimentos. Assim como profissionais explicaram: “Bem intencionadas, as pessoas vão dizer: “Não liga para isso, seu bebê está aqui forte e saudável e é isso que importa”. Sim, você sabe que é isso o que interessa, mas a alegria pelo bebê não tira o seu direito de estar triste por não ter tido uma experiência emocionante e profunda na hora em que seu filho nasceu e os preparativos que sonhava.

Hoje, estou administrando isso melhor, é difícil, mas quando olho pra minha filha, é tudo pleno, completo. E tudo que eu quero são pessoas do bem ao seu redor. Que sejam positivas, falem coisas boas, que lá no seu sub e inconsciente só entrem palavras de amor, carinho e alegria. A vida já mostrou desde o início, pra ela, que não é fácil. Então, que nós, seres humanos, possamos mostrar o melhor da vida, o amor.

Porque você que é mãe sabe: AMOR MAIOR NÃO HÁ!

E agora vou voltar pra minha Ju porque já fiquei com saudades…

Viram? Mãe tem poder! #fato

%d blogueiros gostam disto: