Arquivo | Gestação RSS feed for this section

Preparada?

19 out

Seja bem-vindo João Otávio!

Escuto quase todo mundo dizer que para ter filhos precisa melhorar a situação financeira e, principalmente, estar mais preparado para o papel de pai ou mãe (já pensei assim).

Uma amigona minha, recentemente, descobriu a gravidez! Está uma gestante lindona e brilha como o sol. É uma delícia ouvir as histórias dela e as preocupações atuais (básicas de toda mamãe de primeira viagem).

Ela escreveu sobre a gestação, os preparativos da vida, sensações e como está preparando-se para ser mãe! Olha aí:

Prepare-se

Se você está pensando em engravidar em breve, permita-me um conselho
– e  acostume-se com eles, afinal todo mundo tem uma super dica para
as grávidas: prepare-se.
Prepare-se para os enjôos, seios inchados, cansaço extremo,
esgotamento físico e noites mal dormidas. Prepare-se para as mudanças
repentinas de humor, o choro fácil, a irritação por nada, o riso à
toa, a carência e a vontade de fugir pra uma ilha deserta – tudo isso
no mesmo dia.
Prepare-se para as mudanças na alimentação, para deixar de comer
coisas que ama e amar coisas antes impensáveis. Prepare-se para os
desejos estranhos e para comer as comidas mais gostosas da sua vida:
nada é mais delicioso do que aquilo que você deseja quando grávida.
Prepare-se para sentir um misto de preocupação, medo e angústia, e
por se sentir completamente responsável por alguém que você ainda nem
sabe direito como é. Prepare-se para cuidar e educar uma criança – e
para todo o peso que isso carrega.
Prepare-se para questionar seus valores, criticar outros pais e
descobrir, no minuto seguinte, que você não tem a menor idéia da
“encrenca” que está se metendo. Prepare-se para relembrar sua
infância, entender melhor as preocupações de seus pais e querer fazer
qualquer coisa para cuidar e proteger seu bebê.
Prepare-se para se emocionar. Você vai se emocionar quando ler
“positivo” no exame de gravidez, vai se emocionar no primeiro
ultrassom ao escutar um coraçãozinho muito minúsculo batendo dentro de
você. Vai se emocionar em todos os outros ultrassons sempre que vir o
quanto seu bebezinho cresce. Vai se emocionar quando souber o sexo e
decidir o nome. E em todas essas vezes, você vai chorar.
Prepare-se para ser mimada, muito mimada. Prepare-se para todos os
cuidados –  muitas vezes excessivos – de todos ao redor. Prepare-se
para se descobrir iluminada, e ser ao mesmo tempo mais paciente com as
limitações de quem você ama.
Prepare-se, sobretudo, para um amor que você antes desconhecia
completamente. Prepare-se para amar seu bebê mais do que qualquer
coisa no mundo, para amar mais o pai da criança a cada minuto, para
amar a família que está construindo. Prepare-se para um amor que não
caberá em você.
E, depois de tudo, prepare-se para descobrir, todos os dias, que você
não se preparou o suficiente.

fonte: texto de Jully Fernandes, mãe do João Otávio.

Assim que decobri…

17 out

Hoje fiquei namorando a minha filha, babando e pensando: – Sou tão sortuda, tenho uma filha como sempre sonhei, com seu jeito dengosinho, toda linda… (baba escorrendo).

E comecei a lembrar do dia em que descobri que estava grávida. Apesar de sempre sonhar em ser mãe, nosso plano (meu e do Rafa) era planejar um baby para o final de 2012. Assim, teríamos tempo para organizar todos os detalhes e nos prepararmos para a missão de pais!

Assim como a Júlia veio ao mundo, a minha gravidez também veio. Antes do esperado.

Minha menstruação nunca foi reguladinha e já fazia um ano que eu não tomava anticoncepcional. Não estávamos nos cuidando a um bom tempo, mas falar sobre bebê foi só naquele mês de agosto de 2011. Em setembro minha menstruação atrasou (como de costume) e pensei que era mais um atraso normal. Dois dias depois, entrei no facebook e recebi dois convites de lojas para gestantes. Choquei! Como assim? Não aceitei!

No dia seguinte mais dois convites. Duas lojas de roupas infantis e brinquedos. Ok… um aperto no peito, um suspense sobre estar grávida ou não… Aceitei os 4 convites e fui na farmácia comprar o teste de gravidez.

Eu treeeeeeeeeeeeeemiaaaaa. Fui até a farmácia pensando: – Meu Deus, se eu estiver grávida… não não, deixa pra lá… vou fazer o teste para tirar a dúvida e só… mas se eu estiver… temos tantas coisas pra organizar ainda… em casa… na agência… Pára de pensar Rejane, que coisa. Faz o teste e pensa depois. OK ok respira…

Cheguei em casa e fiz o teste. Esperei ansiosa andando de um lado para o outro até passar os cinco minutos. E o resultado:

– Positiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiivo!!! Senhor amado, minha nossa senhora, Jesus, Maria e José, estou grávida? Deu positivo! Estou grávida? Estou grávidaaaaaa!!!!

E uma alegria sem tamanho tomou conta de mim. Meu coração estava disparado. Eu mal conseguia respirar e nem sabia como iria contar… eu parecia não acreditar! No mesmo dia comprei mais dois testes diferentes para me certificar. Tudo positivo.

E a partir desse mesmo dia tudo mudou. 21 de setembro, a notícia por exame de laboratório, a confirmação! Começou uma nova etapa da minha vida e com ela a corrida para os preparativos. Reforma da casa, o quartinho lindooooo que o papai dela fez, e todos os detalhes para a chegada de um bebê. Junto com isso, uma avalanche de sensações e emoções (hormônios a flor da pele).

Olha… já fui a Paris, Bruxelas, Alemanha, Londres, conheci outros países da Europa, morei no Canadá, em Toronto, conheci lugares fantásticos, voltei pra Floripa, morei em Fortaleza, conheci Natal, Salvador… sempre amei viajar e respirar novos ares, conhecer pessoas e culturas diferentes… mas nunca imaginei que o melhor lugar do mundo seria onde eu estivesse com a minha filha.

Larguei tudo que me fazia mal (como o cigarro, por exemplo) e comecei a viver para ela também! A vida dela dependia da minha. Era incrível pensar assim. E fiz tudo, tudo que estava ao meu alcance para que ela crescesse dentro de mim da forma mais saudável do mundo.

Hoje a Júlia está com 6 meses e a partir de agora começo a introduzir frutinhas e sopinhas além do leite materno. Adoooora um banho!!!

– Como sou sortuda. Tenho uma família linda que me faz querer ser mais, lutar mais, amar mais!

Filhos podem fazer bagunça, dar trabalho, momentos de apreensão… mas filhos dão os melhores presentes que um ser humano pode receber e sentir. Nenhum sorriso é tão pleno como de um filho. Você nunca vai ficar tão feliz por alguém comer mamão, a não ser que seja o seu filho. Seu bebê vai fazer cocô e você é que vai se sentir leve. Quando ele virar pro lado, é motivo de comemoração. Você aprende que a alegria de verdade está nos detalhes. No passo a passo. Nas descobertas. E você acha que seu coração vai explodir de tanto amor, mas não vai. Ele vai ficar transbordando eternamente. 

É o amor incondicional!

Gestação x Paparicos

24 set

Só quem carrega dois corações ao mesmo tempo pode explicar o que passamos, sentimos e do que os hormônios são capazes de fazer com a nossa vida social e pessoal  durante a gestação.

Se você está ou esteve grávida sabe como é bom uns mimos, carinhos, paparicos e etc durante essa fase. Assim como eu, algumas mulheres acreditam que a gestação vai ser um momento de muitos paparicos e dengos… Acontece que as pessoas não estão no seu nível hormonal (e, em alguns casos, com um grau de sensibilidade abaixo do esperado) e você pode se frustrar esperando delas algumas coisas que não receberás.

Essa coisa de criar expectativas, sempre abalando a gente.

Então decidi escrever aqui agradecendo ao meu marido, por ter sido incrível. Conversava com nossa filha ainda na barriga, foi paciente e me deu muito carinho. Não fui do tipo de ter desejos no meio da noite, mas passei muito mal, com fortes enjoos e até derrame facial enfrentei pelo esforço repetitivo ao vomitar. Foi terrível, repito: terrível. “Nada entrava, tudo saía”. Ele foi amoroso e soube lidar com a situação com toda calma do mundo e carinho. Mesmo assim, eu exigia mais, vocês mamães me entendem eheheheh

Quem me deu amor e dengos durante a gestação sabe como foi marcante pra mim e até hoje eu lembro cada momentinho. No diário da Júlia eu coloquei as conversas que tinham com ela, inclusive as intermináveis da minha afilhada (que foi incansável comigo) e eu amava ou minha amiga do Canadá que, mesmo longe, me enviava msg todos os dias, escrevia e-mails, ligava…

Enfim, a gente carrega um coração a mais e algumas pessoas ainda não entendem como podemos ficar tão sensíveis e emotivas.

A gente sabe, né mamães?

beijinhos e contem como foi a gestação de vcs (com paparicos ou não)!!!

Desejos atrasados?

29 jun

Nós sabemos que cada gestação é diferente uma da outra. Algumas com enjoos, outras não. Muito sono ou muita insônia… e por aí vai…

No post  MAMÃE SENTE MUITO (para ler é só clicar no título) eu falo exatamente como passei a maior parte da minha gestação – da magia ao caos – mas não citei sobre minha alimentação (no meu caso foi do avesso).

Durante a gestação dizem que comemos por dois, que sentimos fome o tempo inteiro, nosso estômago fica sem fundo… não senti nada disso. Senti muito orgulho de mim. Engordei apenas 8 kilos. Comia de 3 em 3 horas e fiquei louquinha por frutas, verduras, legumes, comidas saudáveis, sem gordura ou óleo.

Chocolate? Nem fez falta.

Pensei: – que maravilha, servirei de exemplo para minha filha!

Depois me falaram: – assim que a Júlia nascer você vai emagrecer super rápido. Se estiver amamentando, então…

Mas euzinha aqui inverti tudo. Não sei se foram os hormônios ou sei lá o quê! Só sei que a Jú nasceu e nas primeiras semanas continuei comendo direitinho – bem mocinha – mas os dias foram passando… e a vontade de comer mais e mais e mais foi aumentando… por exemplo:

Chocolate? 

É pior que desejo de grávida. Assim que lembro que um chocolate existe (ou qualquer derivado seu) eu desejo muito muito muito comê-lo – pode rir. E os deliciosos pães de trigo, bem quentinhos… hmmmmm… 

Verduras, frutas e legumes? Não faz falta, mas eu dou uma forçadinha… (aaa… graças a Deus a Júlia não tem cólica)

Ou seja, em relação à alimentação eu não sirvo de exemplo pra ninguém. Nem pras mamães, nem pros filhinhos. Perdi uns kilinhos quando a Jú nasceu, mas recuperei rapidinho. Estou muuuuito gulosa!!!

Vou ter que treinar e voltar à minha alimentação “gestacional” antes que a Júlia conheça minhas predileções alimentares.

Pois é mamães, pena que a desculpa para comer em dobro só vale na gestação hehehehe

Comam bem. Mas não exagerem tá!

beijocas bem gulosas

Tapinha no visual

28 jun

Eu não sei como é depois, só por depoimentos. Só sei que a Júlia vai fazer 3 meses e ainda acho complicado cuidar dos cabelos, pés, mãos, rosto, corpo, tudo de uma vez só.

Sabe aquelas olheiras, carinha de cansada, ou melhor… de acabada?

Então, tenho uma dica “bacaninha” pras mamães que também ficam sem tempo ou irão ganhar o seu baby logo logo.

1. Na hora do banho deixe um óleo corporal sempre à disposição. Quando a pressa é muita e não dá tempo de passar hidratante, pelo menos passe o óleo enquanto o condicionador vai saindo (tire bem o condicionador porque depois de seco ele queima o cabelo).

2. Deixe um lápis de olho no balcão próximo ao desodorante. Um lápis no olho sempre dá um ar de “viva”!

Eu gosto muito deste da Boticário a prova d’água.

3. Um blush é sempre bem-vindo! Dá aquele arzinho de saúde e posso garantir que seus amigos irão lhe dizer: “Nossa, como você está bem!”

Tenho esse blush mineral Meteorito da Boticário que possui igredientes naturais e não agride a pele (afinal, gestantes e lactentes não podem usar qualquer produto).

4. Se você chegou até aqui já está ótimo, mas se ainda tiver mais um tempinho, passe um batonzinho leve para ficar em casa. Esse da foto é o light lips que fica bem natural.

Em dois minutinhos você dá um belo tapinha no “visu” e, EU GARANTO, vai se sentir beeeeem melhor!!!

Coloquei como exemplo produtos da Make B., mas você encontra outras marcas maravilhosas nas farmácias ou lojas de cosméticos por preços que variam bastante.

#ficadica Mamães! Quero vê-las lindas!!!

Se você tiver mais dicas rapidinhas para dar um tapinha no visual com tanta correria, compartilhe com a gente!

bjssss

Em casa ou na maternidade?

18 jun

O Fantástico exibiu no programa de 10.06.2012 uma reportagem sobre parto domiciliar. A matéria comentou o vídeo (abaixo) de parto da Sabrina Ferigato, que já teve mais de 2,5 milhões de visualizações no You Tube. Produzido pelo Grupo Samaúma de Parto Humanizado e Além D’Olhar Fotografia, a matéria virou polêmica em mais de 25 cidades do Brasil.

 

A reportagem, através da parteira e obstetriz Ana Cristina Duarte, ressaltou a liberdade de movimentos e escolhas que caracterizam o parto natural domiciliar. Porém, a posição do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), não recomendam o parto domiciliar (devido aos riscos, bactérias e infecções e o bebê não contar com uma UTI NEO).

No programa deste domingo, 17.06, o Fantástico mostrou a repercussão da matéria e a revolta de muitas mulheres que defendem o parto em casa. Mulheres de ao menos 21 cidades do país foram às ruas neste fim de semana (16 e 17) pelo direito de grávidas decidirem se querem ter seus filhos em casa ou no hospital.

A “Marcha do Parto em Casa” começou a ser organizada nas redes sociais após o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro) pedir à entidade paulista, o Cremesp, a punição do obstetra Jorge Francisco Kuhn, que defendeu o direito de mulheres saudáveis optarem pelo parto domiciliar.

E você, é a favor da escolha pessoal de cada mulher por seu parto natural em casa ou na maternidade?

Livros! Qual você recomenda?

17 jun

É só descobrir a gravidez que ganhamos ou compramos livros sobre a gestação e, consequentemente,  a vida dos bebês.

Aí vem aquela enxurrada de informações sobre os cuidados e mudanças durante os nove meses (ou 10) e chega, então, no mais complicado e questionável: – seu filho: como cuidar, educar, amar, banhar, alimentar etc etc… Uma enxurrada de informações que deixa qualquer mãe doidinha.

Eu acredito mais na troca de experiência e a opinião de cada mãe. Não concordo com tudo que leio, mas reconheço que há muitas informações importantes.

Estes são os meus livros. Alguns viajam até “marte” e voltam com tantas dicas maluquinhas (como “Ponha ungento nas feridas, se tiver rachaduras pode usar pomada pra tetas de vaca e use bombinhas para tirar o leite” – não se faz isso (A Vida do BEBÊ) e ensinamentos como: onde ficam os braços e pernas do seu filho (O Guia do Papai), rimos muito aqui em casa e aprendemos também.

Destes, o meu preferido é O QUE ESPERAR QUANDO VOCÊ ESTÁ ESPERANDO. Deixo sempre meu instinto falar em primeiro lugar, mas este livro fala das mudanças nos papais e mamães durante a gestação (psicológica e hormonal). Já vendeu 34 milhões de exemplares e chega, agora, às telas brasileiras, no início de agost

O filme (What To Expect When You’re Expecting) retrata casais às voltas com a primeira gravidez. E adivinhe quem é o casal protagonista? Rodrigo Santoro e Jennifer Lopez.

Por isso, você que leu, praticou, descartou, amou ou não gostou de algum livro, dê sua opinião aqui no blog para ajudar outras mamães. Até mesmo se colocou algo em prática (e deu ou não deu certo).
As mamães aguardam suas respostas e sugestões!

bjinhos!!!

%d blogueiros gostam disto: